Notícia

Skip Navigation LinksHome > Simpro > Notícia

Sistema Mãe de Deus investe R$ 5 milhões para ampliar assistência pelo SUS no RS
12/12/2008

O Sistema Único de Saúde (SUS) do Rio Grande do Sul contará com  investimentos de RS 5 milhões do Sistema de Saúde Mãe de Deus (SSMD). Este é o resultado do Termo de Cooperação Técnica assinado entre o governo do Estado do Rio Grande do Sul, pela Secretaria Estadual da Saúde, a Secretaria de Saúde do Município de Porto Alegre e o SSMD, que prevê a prestação de serviços e o desenvolvimento de projetos de apoio ao SUS, seja na área assistencial ou de apoio à rede hospitalar.  “Vamos aproximar, ainda mais, a qualidade e inovação dos serviços do Mãe de Deus da população que busca o atendimento público”, comenta o diretor superintendente da entidade, Claudio Seferin. Serão investimentos em tecnologia, reformas de áreas físicas e gestão que serão oferecidos ao SUS em Porto Alegre e RS. O investimento será direcionado em reformas de áreas físicas e equipamentos e a contratação inicial de mais de 150 profissionais.
Na área de assistência, o acordo estabelece a oferta de mais 290 leitos, além dos 240 atuais do SSMD dedicados exclusivamente a atendimentos pelo SUS, o que  significará o acréscimo de 28 mil internações e a incorporação de dois hospitais no interior do Estado. Em Porto Alegre , o acordo estabelece a criação de uma rede especializada em Dependência de Álcool e Drogas, contando com três Centros de Atendimento Psicossocial (CAPS) especializados nas dependências de álcool e drogas, uma emergência psiquiátrica no Posto da Vila IAPI com 15 leitos de internação, além de uma unidade de internação hospitalar de 30 leitos. Junto com estas inovações, o acordo também estabelece a recuperação de dois andares do Hospital Beneficência Portuguesa para atendimentos ao SUS. Uma unidade já está concluída.
Será implantado, também, um projeto de telemedicina para as especialidades de neurologia e psiquiatria.
Atualmente, o SSMD mantém cinco unidades hospitalares no Estado: Hospital Santa Luzia (Capão da Canoa), Mãe de Deus (Porto Alegre), Nossa Senhora dos Navegantes (Torres), Dr. Lauro Réus (Campo Bom) e Mãe de Deus Center (Porto Alegre). Com o acordo, o Mãe de Deus passará a operar dois andares do Hospital Beneficência Portuguesa, o que permitirá que 64 leitos atendam pacientes destinados às especialidades de neurologia, traumatologia, medicina vascular e otorrinolaringologia, melhorando a capacidade para atendimento dessas especialidades de grande demanda na rede pública.
Mantidos pelo Sistema de Saúde Mãe de Deus, os hospitais Santa Luzia (Capão da Canoa) e Dr. Lauro Réus (Campo Bom) terão suas instalações ampliadas. A unidade hospitalar localizada no litoral vai inaugurar um Centro de Tratamento Intensivo (CTI) com capacidade de dez leitos. Em Campo Bom , a emergência será ampliada e o hospital terá o acréscimo de 30 leitos destinados a uma unidade psiquiátrica.
No Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre , no bairro Menino Deus, a expansão será no Instituto de Transplantes. Agora, os procedimentos passam a ser também realizadas pelo SUS. As cirurgias incluirão os transplantes de fígado, rim, pâncreas, córneas e medula óssea. A estrutura sediada na Capital contará com seis leitos exclusivos.

Incorporações

O SSMD se prepara para incorporar dois hospitais localizados no interior do Estado – um dos quais em Taquara, atualmente fechado, passando por reformas que permitirão uma melhor aplicabilidade do programa de Referência e Contra-referência ao SUS. A Instituição negocia com as administrações municipais, que vai oferecer todo os serviços qualificados do Mãe de Deus. Somados, os dois hospitais possibilitarão um incremento de 185 leitos destinados ao atendimento pelo SUS.  “Nossos profissionais estão habilitados a oferecer melhores condições de gestão dos processos de administração e assistência médico-hospitalar”, comenta o dirigente.
O acordo a ser assinado com as prefeituras, que são as responsáveis pela administração dos dois hospitais, está em fase de finalização e estabelece um amplo trabalho de gestão administrativa e técnica.
Assim, o Mãe de Deus organizará uma rede hospitalar que possibilitará um efetivo Sistema de Referência e Contra-referência, o que, para o gerente de Qualidade, Sérgio Ruffini, facilitará os casos de identificação, tratamento e transferências de pacientes. “Se, por exemplo, um paciente em situação crítica precisar se deslocar de Capão da Canoa a Porto Alegre , para realização de algum procedimento de alta complexidade, o hospital que receber o paciente terá a garantia de que, assim que o caso seja estabilizado, ele retornará à cidade Natal e ao seu hospital para completar o tratamento”, descreve. O diretor ainda salienta que a rede evitará a superlotação da unidade da Capital.
No ano de 2007, os hospitais do Sistema de Saúde Mãe de Deus realizaram aproximadamente um milhão de atendimentos, sendo 64% destes pelo SUS nas suas unidades hospitalar e ambulatorial. De acordo com o diretor executivo do Sistema de Saúde Mãe de Deus, Alceu Alves da Silva, “com os novos acordos, a meta para 2009 é de alcançar mais de 70% de atendimentos pelo SUS”.

Telemedicina

Outra definição do acordo estabelece a realização de um programa chamado telemedicina. A iniciativa consiste em uma rede interligada entre todos os hospitais do Sistema de Saúde Mãe de Deus no Rio Grande do Sul. Via teleconferência, especialistas sediados no Hospital, em Porto Alegre , poderão instruir profissionais da área médica em unidades distantes para tratar casos mais graves.
De acordo com Ruffini, o projeto possibilita um tratamento mais efetivo de casos como Acidente Cardiovascular (AVC). “Um neurologista em Porto Alegre pode examinar um paciente em Taquara e apontar a um clínico geral quais são as medidas a serem tomadas,” exemplifica. O sistema de diagnóstico e tratamento à distância, proposto pelo Sistema gaúcho, poderá ser utilizado como modelo pelo Ministério da Saúde na aplicação em outros estados.

Gestão

O Projeto de Qualificação da Gestão Hospitalar (PQGH) também será expandido. Com a parceria com o Estado, o Sistema de Saúde Mãe de Deus prestará serviço de consultoria e assessoria técnica na área de gestão hospitalar. A proposta prevê diagnóstico institucional, planos operacionais, implantação da ferramenta de gestão, preparo de dirigentes e acompanhamento para a recuperação de 12 unidades hospitalares da região metropolitana e interior do Estado, com necessidade de renovação de seus processos de gestão. Todos receberão um software de gestão desenvolvido e utilizado pelo Mãe de Deus, com acompanhamento de resultados pela Secretaria de Saúde do Estado.
De acordo com Seferin, o SSMD está capacitado a assessorar as unidades nas áreas de gestão, controladoria, recursos humanos, enfermagem, suprimentos, entre outros. “Nos casos mais críticos, levaremos nossa estrutura de pessoal para trabalhar diretamente na gestão dos hospitais”, afirma Seferin. O PQGH existe desde 2003 e já beneficiou mais de 54 hospitais.
Inicialmente, o acordo estabelece a gestão de seis hospitais do interior do Estado (Associação Beneficente Dom Bosco – Santa Rosa; Hospital Vida e Saúde – Santa Rosa; Hospital Montenegro – Montenegro; Hospital de Caridade de Santo Ângelo – Santo Ângelo; Hospital N.S. Livramento – Guaíba). Essa modalidade, já iniciada, estabelece uma espécie de co-gestão (gestão in company) por seis meses a um ano, até que o hospital tenha condições de cumprir adequadamente o seu papel social. Terminada essa tarefa, as equipes se deslocam para outros hospitais necessitados de apoio de gestão.
A Universidade Corporativa Mãe de Deus também dará prosseguimento ao programa de capacitação de gestores e pessoal médico-assistencial, utilizando até 15% da capacidade de vagas dos cursos desta Universidade.

FONTE:

  • Uffizi Consultoria em Comunicação - Fone : 51 3330.6636

Fonte: