Notícia

Skip Navigation LinksHome > Simpro > Notícia

ABRAIDI debaterá Reforma Tributária e LGPD durante o Medical Conecta, promovido pela Medical Fair Brasil
30/07/2021

Associação abordará temas atuais, cujos desdobramentos impactam a área da saúde, em especial o segmento de medical devices, em razão das especificidades inerentes ao setor. Evento gratuito ocorre de 10 a 14 de agosto

A Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Produtos para Saúde (ABRAIDI) é presença confirmada no Medical Conecta, solução da Medical Fair Brasil (MFB) para impulsionar o mercado de saúde nacional e colocar em discussão pautas para atualização dos players do setor. Em seus painéis, a entidade abordará dois temas atuais, cujos desdobramentos impactam a área da saúde, em especial o segmento de medical devices.

O primeiro debate terá como objetivo apresentar as principais propostas de Reforma Tributária em andamento, quais sejam (i) Criação da CBS (Contribuição sobre Bens e Serviços) e (ii) Proposta de Reforma do Imposto de Renda para pessoas físicas, jurídicas e investimentos financeiros, com enfoque nos riscos e impactos sobre o setor de dispositivos médicos.

A segunda palestra promoverá um debate sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), cujas sanções administrativas terão sua vigência iniciada em agosto. A ideia é apresentar as especificidades do setor no tocante à tipologia e tratamento de dados pessoais, assim como entender as perspectivas da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) quanto ao tratamento das particularidades setoriais.

“A ABRAIDI avalia de forma muito estratégica a parceria com a MFB, já que a feira é uma essencial plataforma de eventos para a indústria médico-hospitalar no país. A Associação vê como uma importante forma de exposição para temas que envolvem o distribuidor, o importador e o fabricante de produtos para a saúde. Temas, por exemplo, como problemas que eles têm enfrentado, ao longo dos anos, como retenções de faturamento, glosas injustificadas e inadimplência praticadas por planos de saúde e hospitais”, fala o diretor-executivo da ABRAIDI, Bruno Bezerra.

Segundo ele, no momento em que ainda se vive uma crise sanitária no país, eventos online, como o Medical Conecta, são determinantes para se discutir problemas setoriais e buscar soluções comuns. Com o avanço da vacinação, a Associação acredita que, brevemente, será possível retornar aos encontros de forma presencial.

Ao jornalismo da MFB, o diretor-executivo destacou que os associados da ABRAIDI estão prontos para a retomada e ela já vem ocorrendo, porém, de forma irregular entre as regiões do país, o que ainda traz um grau significativo de fragilidade para empresas pequenas e médias.

“A pandemia impactou demais o setor de saúde, especialmente aquelas que não comercializam produtos relacionados ao enfrentamento da Covid-19. Além das distorções que se agravaram (retenções de faturamento, glosas injustificadas e inadimplência praticadas por planos de saúde e hospitais), o setor ainda enfrentou, no começo do ano, um aumento de alíquota do ICMS praticado pelo Governo de São Paulo, que subiu de 0 para 18% nas vendas para órgãos privados, associado aos problemas logísticos e elevação abrupta na cotação do dólar. Um cenário bastante complexo”, ressalta o diretor-executivo.

De acordo com ele, os ajustes já foram feitos e as empresas que seguem em operação foram as que conseguiram sobreviver durante a pandemia atuando fortemente na gestão, com corte de custos especialmente de pessoal e de estrutura física. As medidas de socorro adotadas pelo governo federal auxiliaram. Agora, a discussão precisa passar pela sustentabilidade da saúde, seja ela pública ou privada, o que deve envolver todos os atores dessa cadeia.

“A expectativa é sair da estagnação em que nos encontramos hoje. Para isso, temos que fazer um planejamento de médio e longo prazos, revelando a importância de sermos uma área que representa cerca de 9% do PIB do país. Precisamos atuar, mais fortemente, junto a área pública e participar de decisões que, muitas vezes, sendo equivocadas, chegam a inviabilizar nossos negócios. O governo brasileiro precisa de entidades fortes e o empresário da saúde tem muito para contribuir com o país”, finaliza Bezerra.

As inscrições para o Medical Conecta estão abertas. Cadastre-se gratuitamente agora mesmo em www.medicalconecta.com.br e não perca essa conexão.

SOBRE A MEDICAL FAIR BRASIL
O Grupo Messe Düsseldorf está realinhando suas atividades para o mercado de saúde no Brasil e promoverá em 2020 a primeira edição da MEDICAL FAIR BRASIL. O evento será realizado em São Paulo, no Expo Center Norte, de 4 a 7 de maio de 2021. A MEDICAL FAIR BRASIL é mais um membro para o mercado sul-americano da MEDICAlliance, que já é representada, com sucesso, no continente pela feira Meditech na Colômbia (Bogotá). Os principais setores de foco da MEDICAL FAIR BRASIL são: tecnologia médica / produtos e equipamentos médico-hospitalares, tecnologia e diagnóstico para laboratórios, TI, fisioterapia e ortopedia, além de serviços em geral para a área da saúde.


SOBRE A MESSE DÜSSELDORF
Com uma receita de cerca de 294 milhões de euros em 2018, o Grupo Messe Düsseldorf manteve sua posição como uma das empresas do segmento de feiras de maior sucesso da Alemanha. Em 2018, 26.800 expositores apresentaram seus produtos a 1,14 milhão de visitantes nos eventos em Düsseldorf. Comparando-se com edições anteriores, houve aumento no número de expositores e visitantes. O centro de exposições de Düsseldorf abriga cerca de 50 feiras em cinco setores de especialização: máquinas, instalações e equipamentos, varejo, artesanato e serviços, tecnologias médicas e de saúde, estilo de vida, bem como beleza e lazer. São 23 feiras próprias como líder no segmento e atualmente 15 eventos fortes para parceiros e convidados. Além disso, a Düsseldorf Congresso – sua subsidiária – organizou cerca de 2.200 convenções, eventos corporativos, conferências e reuniões em 2018, atraindo cerca de 1,6 milhão de delegações ao todo. O Grupo Messe Düsseldorf organiza 70 eventos próprios, eventos conjuntos e contratados em outros países, sendo uma das principais plataformas de exportação do mundo. A participação internacional é particularmente alta nas feiras de bens de capital da Messe Düsseldorf GmbH. Em 2018, seus eventos nas áreas de máquinas, instalações e equipamentos atraíram aproximadamente 77% de expositores internacionais e 70% de visitantes comerciais de outros países. No total, as feiras de Düsseldorf foram atendidas por clientes de cerca de 180 países. O grupo administra uma rede global de 77 escritórios internacionais para 141 países, incluindo sete subsidiárias internacionais.


SOBRE A EMME
A Emme Brasil é uma empresa brasileira representante da maior organizadora de feiras profissionais do mundo, a Messe Düsseldorf.

 

Júlio Matos
Jornalista | Assessor de Imprensa
julio@dehlicom.com.br
(11) 4106-4127 / (11) 98898-8793


Fonte: