Notícia

Skip Navigation LinksHome > Simpro > Notícia

Exames mais específicos também devem ser cobertos pelos planos de saúde
17/06/2009

É o exemplo do Exame de Captura Híbrida que detecta o HPV com precisão

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) definiu que os planos de saúde não podem limitar o valor do tratamento ou da internação de seus segurados. A decisão beneficia todos os usuários de todos os tipos de planos de saúde, mesmo os que têm limite em cláusulas de contrato. 

Com a nova lei, o STJ entendeu que os valores de tratamento ou internação devem ser cobertos. Entretanto, também ficou proibida a limitação de consultas médicas e exames.
Isto representa que os diagnósticos laboratoriais e por imagem também entraram na lista.

De acordo com a presidente da Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial, CBDL, Liliana Perez, a conciliação de resultados técnicos e financeiros com atendimento de qualidade no Brasil, hoje, é praticamente impossível. “Precisamos construir novas políticas de saúde que atendam os pacientes de uma maneira eficiente. Considero que estes temas são excelentes para medirmos como ainda estamos longe de um consenso neste assunto”, afirma Liliana.
Entre os exemplos de exames que passam a ser cobertos por todos os planos de saúde está a Captura Híbrida, que permite detectar, com 95% de segurança, se a mulher está ou não infectada pelo HPV. Uma Captura Híbrida negativa praticamente exclui a possibilidade de a mulher ter uma lesão de alto grau ou câncer no momento, ou de vir a desenvolvê-lo nos próximos três anos, afirma o professor.
A maioria dos ginecologistas apontava o exame de Papanicolau para a detecção de câncer de colo do útero. Porém, recentemente, o Dr. Sérgio Nicolau, médico, professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) destacou que um simples teste de Papanicolaou não detecta a doença. Na realidade, quando realizado em mulheres com lesões de alto grau ou mesmo com câncer do colo uterino, pelo menos 50% delas podem ter um Papanicolaou falsamente normal e a doença passar despercebida até que fique muito avançada.

Fonte:
Mauricio Santini
Oficina de Mídia
Tel (11) 2219-2433


Fonte: