Editorial da Revista Simpro Hospitalar

Edição nº 120

Passamos por um momento onde as empresas do setor de Saúde Suplementar, tanto tomadoras quanto prestadores estão em um movimento austero no trato da redução de custos.

Isso passa por uma série de propostas e modelos de remuneração, observamos que ao longo do tempo estas propostas acabam inviabilizadas e caem em desuso, surgindo assim novas formas que fatalmente seguirão o mesmo caminho.


Em nossa visão o caminho a seguir, que com certeza embasa a possibilidade de chegar a uma proposta mista de remuneração, seria em primeiro lugar organizar o mercado de materiais e medicamentos com um código único e universal onde possibilitaria elaborar e estudar estatísticas, tabular gastos com procedimentos iguais em áreas diferentes do território, chegando assim, a um custo médio que serviria de balizador.

Por outro lado, aprimorar o modelo atual de Fee For Service, que em qualquer modelo de remuneração adotado sempre terá espaço e necessidade de estar presente.

A SIMPRO entendendo que este direcionamento seria mais razoável e que a médio prazo traria o resultado esperado, investe nesta direção, aprimorando seu produto e preparando os players de mercado, parcerias para viabilizar este modelo e se colocar à disposição do setor para evoluir nesta direção.