Editorial da Revista Simpro Hospitalar

Edição nº 126

Por estarmos nos relacionando com a área da saúde há mais de 40 anos, notamos que independente dos diversos modelos e práticas de gestão adotadas através dos tempos o caos permanente que assola os moldes da saúde pública no Brasil está longe de ser solucionado, refletindo diretamente na população que dela depende.

Mas observamos que essa desordem é gerada pelo modus operandi que rege esta organização e isso nos leva a afirmar que a solução não está na destinação dos recursos financeiros e sim, no processo de gerenciamento deste setor.

Entre alguns dos problemas que listaremos, o que é mais crítico é a gestão descentralizada entre Federação, Estados e Municípios, que fazem a gestão financeira técnica sem prestação de contas e controles. Outro item é a baixa produtividade por falta de controle, gerência e o abuso da estabilidade sobre os recursos humanos.

E por fim, o fato que consideramos o mais grave refere-se ao desvio de recursos e a aplicabilidade dos mesmos.

Bons Negócios!!!