Editorial da Revista Simpro Hospitalar

Edição nº 133

DESABAFO DE UM BRASILEIRO

Supomos que estamos vivendo os piores dias da pandemia, gerada por um ser insignificante no seu tamanho, mas devastador em sua ação e com consequências drásticas na vida de todos - sem exceções, fazendo com que o Brasil hoje se torne o epicentro deste mal.

Por que, “supomos”?

Porque vivemos uma síndrome de desinformação sobre números, vacinas, mortes e o sobre o possível fim das contaminações. Porque as informações que a mídia deveria divulgar com seriedade e em sua essência, são distorcidas por uma imprensa marrom, que de uma forma geral, visa atender à interesses políticos e outros mais.

Avaliando o seguinte cenário, fica fácil de entender todo esse imbróglio: No exterior temos “Governantes” - líderes concentrados em resolver o problema da sua nação, enquanto aqui no Brasil, temos “Políticos” - autoridades que organizam as prioridades de um país de acordo com seus próprios interesses, domínio de poder, corrupção financeira e tantos outros. O que deveria ser prioridade, que é a saúde da população, vem em último plano.

Diante desta conjuntura, onde se permite inocentar bandidos corruptos, tentando colocar um juiz na cadeia por ter cumprido sua missão e ainda enxovalham e perseguem um líder que tenta colocar o país nos trilhos, torna-se triste admitir, mas estamos em um beco sem saída, onde a união será a forma de exercermos nosso poder. LEMBRAM DAS DIRETAS JÁ?

Fiquem bem e continuem se cuidando!