Editorial da Revista Simpro Hospitalar

Edição nº 128

Esta pandemia que a humanidade está vivendo poderia ter vindo de várias maneiras, como guerras, dominações, cataclismas, acidentes atômicos e tantas outras formas de destruições, causando sofrimento em todos.

Mas nenhuma dessas formas foi utilizada, talvez por força de um Ser Superior ou de uma forma casuística, visto que até agora a comunidade cientifica não conseguiu de uma forma clara assegurar de onde veio, como veio e o que é exatamente. Tudo o que se sabe é que trata-se de um ser microscópico praticamente invisível, que se convencionou a chamá-lo de vírus e que tem capacidade de causar uma devassa em todas as nações do planeta, colocando-as de joelhos, dada a velocidade que se espalha pelo planeta de forma avassaladora.

A única certeza que se tem sobre a pandemia, causada por este ser microscópico, é que não há nada eficaz em seu combate, como vacina ou antivirais. O que conseguiu-se até o momento foi tentar deter o seu avanço com medicamentos alternativos (sem comprovação científica), o distanciamento e recolhimento social (Fique em casa!!!), lockdown, rodízio de veículos, etc. Mesmo assim, sem conseguir evitar as centenas de milhares de mortes. O que se espera de fato, é que em dado momento surja uma forma de deter a proliferação deste vírus.

Esperamos que a humanidade entenda o quanto é insignificante... Um ser tão minúsculo foi capaz de encarcerá-los dentro de suas próprias residências, “parar a terra”, destruir o sistema financeiro e político mundial; de distanciar as pessoas para que, enfim, elas entendam o quanto o contato pessoal é importante.

Que venhamos a aprender de forma positiva com esta lição.

Abraço a todos!